sábado, 16 de abril de 2011 9 comentários

Marsha Mellow e Eu - Maria Beaumont


                                                

E se um livro escrito por você para passar o tempo se tornasse um best-seller? 
E se este livro fosse recheado de cenas tórridas de sexo, capaz de te deixar constrangida diante das pessoas?
E se ninguém soubesse que a autoria do livro é sua? Será que ajudaria mesmo?
Pois é, Marsha Mellow e Eu conta a trajetória de Amy Bickerstaff, uma mulher super comum, daquelas que passa despercebida por todo mundo.  Só que Amy esconde um grande segredo: um livro pra lá de polêmico escrito por ela numa crise com o fim de um relacionamento e assinado com o pseudônimo de Marsha Mellow.
Mas se Amy é ma mulher tão comum, como poderia ter tamanha inspiração para descrever todas aquelas cenas quentes? Simples, ela buscou inspiração nas estórias relatadas por Ant, sue melhor amigo gay e bastante experiente no assunto.
Há também na trama a mãe super tradicional e conservadora de Amy ( que ela morre de medo), uma irmã mais nova e moderninha, responsável pelo livro de fato acontecer e o seu chefe com cara de galã.
É uma leitura engraçada, leve e despretensiosa, há quem o adorou e quem o detestou, muito em razão da passividade e falta de atitude da personagem principal. 
Apesar de não ter curtido tanto o final, curto o livro e recomendo. Não vai fazer sua vida mudar, mas vai ajudar a passar o tempo de um jeito leve e te arrancar algumas boas risadas.
E se você ficou curioso para saber se Amy vai assumir sua autoria no livro e como essa estória meio maluquinha vai terminar, não deixe de conferir. Pode ser que não te agrade, mas o final vai te surpreender.

Ficha Técnica:
Marsha Mellow e Eu 
BEAUMONT, Maria
Editora Bertrand Brasil
Ano 2005
294 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Curti. Não acho que um livro necessite mudar a minha vida para ser bom. Destaco os momentos em que Amy conversa com seu eu interior, comédia pura. E quem de nós nunca conversou com o eu interior, em algum momento da vida? Duvido! rss
4 Corações 
♥♥♥♥
sexta-feira, 8 de abril de 2011 6 comentários

Entrevista - Mauricio Gomyde

Hoje o Resenhando tem o prazer de apresentar sua primeira entrevista. 
No post posterior, vimos a resenha de " O Mundo de Vidro", do autor Mauricio Gomyde. Pois bem, hoje iremos conhecer um pouco mais do autor, que gentilmente concordou em participar desta entrevista.
Vale lembrar que o autor é paulista, mas viver boa parte de sua vida em Brasília. Além de autor é também músico e integrante das bandas Birinaite e Superaudio.


Entrevista 


*"O Mundo de Vidro" é seu primeiro romance. Dizem que todo primeiro romance do autor tem algo autobiográfico por trás da estória. Foi assim com você? Acha que é possível ver o Maurício em alguns momentos de O Mundo de Vidro?

R: Sempre digo que é impossível falar sobre algo que se desconhece totalmente. Como o livro é sobre pessoas em uma situação até certo ponto "normal", naturalmente acabo me enxergando em muitos momentos. Mas coloquei muito de mim, e de outras pessoas que conheço, tanto n'Ele quanto n'Ela. Claro que a gente acaba mudando, mas ainda permanece muita coisa que falo, outras formas de agir, pensamentos. Porém, como é uma ficção, tem muita coisa inventada também.

*Um dos pontos mais interessantes de seu livro é que os personagens principais não são nomeados, sendo tratados apenas de Ele e Ela. Por que isso acontece? 
R: Queria apenas que os leitores pudessem enxergar quaisquer pessoas ali. O nome, em se tratando de uma paixão, acaba sendo irrelevante. De qualquer forma, era um desafio conseguir escrever uma história sem nomear os personagens principais, e acho que ficou bem legal o resultado.

* Quanto tempo você levou para terminar O Mundo de Vidro e qual foi sua maior dificuldade durante esse processo? 
R: Escrevi o livro rápido. Digo, eu tinha a história na cabeça, então não demorei a chegar onde queria. Acho que foram uns dois meses, no máximo. Só que a gente nunca sabe quando ele tá finalizado mesmo, quando tá bom. Então, as "ajeitadas" demoraram mais quase um ano. A maior dificuldade foi conhecer o processo de produção, de diagramação, de impressão. Mas hoje em dia tem tudo na internet. Está muito mais fácil.

*Houve uma super promoção no site Skoob com o livro. Acha que as novas tecnologias podem auxiliar autores e leitores? Como? 
R: Eu acho que a internet é a maior aliada dos escritores. Nem aqueles que tem o suporte de uma editora (e uma editora que divulgue de verdade!) podem prescindir de usar a internet. Imagine, então, pros escritores iniciantes! São muitos blogs legais, como o seu, que abrem espaço. São diversos sites de relacionamento em que é só se cadastrar e divulgar. Claro que isso requer tempo e dedicação, mas antigamente era muito mais difícil. Pros leitores também. As novas tecnologias proporcionam aos leitores conhecerem os autores novos, e não apenas os que a "grande mídia" recomenda. A escolha é livre!

*Ainda em tecnologias, é sabido que hoje em dia é bem fácil encontrar livros em e-books para baixar. O que acha dessa prática? R: Acho muito legal e um caminho sem volta. Nos EUA e Europa já se vende mais em e-book do que impresso. No Brasil é questão de tempo. Os autores que se anteciparem e editarem pro formato e-book vão sair na frente.

* Algum projeto a caminho? Qual? 
R: Sim. Tenho um livro pronto, chamado "Infelizes para Nunca". Mas comecei a escrever um terceiro que, pelo andar da carruagem, vai virar segundo...rs. Não tem nome ainda, mas estou escrevendo bem rápido. Em breve começarei a falar mais dele. Independentemente de qual seja, lanço no final do ano.

*Muitos dizem que as editoras dão mais espaço para autores internacionais e que a valorização do que é nosso é muito escassa. Para você, como é ser um autor brasileiro?
 R: Não faço essa distinção entre ser brasileiro ou não. Acho que há livros bons e livros ruins. A questão é que todo livro brasileiro é editado (por editora ou independente) por aqui. Nós acabamos conhecendo muitos livros bons e ruins. Por outro lado, os livros internacionais são trazidos pelas editoras, e imagino que busquem apenas livros já consagrados. Além disso, as editoras, pelo investimento, divulgam, colocam nas gôndolas principais, fazem resenhas em veículos de mídia de grande circulação. Acho que há muito livro brasileiro bom e desconhecido. Por isso que a internet tem que ser bem usada pelos autores que estão fora das grandes editoras.

*Vamos para nossas “rapidinhas”.
Nome CompletoMaurício Gomyde Porto
Autor(a) preferidoNIck Hornby
Livro inesquecívelO Apanhador no Campo de Centeio
Música inesquecível- Every Breath You Take - The Police
Citação favorita"Não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem com você"
Ler é... viver momentaneamente a vida de outra pessoa.
Escrever é..um vício.

*Agradeço imensamente pela sua colaboração com o espaço Resenhando, aproveitando para desejar sucesso em sua trajetória e deixar registrado que estamos na espera por novas obras, novos encontros. Obrigada mesmo! 
R: Eu que te agradeço, Marcele, pela oportunidade maravilhosa que você abre pra mim e pra outros escritores, por meio de sua dedicação e amor à literatura.  Sempre que precisar, pode contar comigo.



O Blog do autor traz outras entrevistas, resenhas e afins. Faça uma visita >> http://www.mauriciogomyde.com/
 
;