sábado, 26 de novembro de 2011 15 comentários

Um Dia - David Nicholls



Um livro muito aclamado pela crítica especializada, que acabou se transformando em filme. Autores consagrados da literatura moderna como Marian Kays, entre outros, colocando o livro como " Incrivelmente emocionante". Tudo isso suscitou em mim uma imensa vontade de ler a obra, que de repente invadiu as prateleiras das livrarias e os blogs literários... E eu li.
Me identifiquei muito com a personagem principal, Emma Morley e toda a sua problemática em relação ao que fazer no fim da faculdade, em como não se isolar sendo uma das únicas do grupo de amigas que ainda não tinha se casado e nem conhecido a maternidade e só.
Esperava por um livro que mexesse comigo de verdade e que me emocionasse e não tive isso nem de longe, muito pelo contrário, achei a leitura cansativa e cheia de relatos desnecessários.
Como revela a própria capa do livro, toda a estória se dá no seguinte contexto: Vinte anos, duas pessoas, um dia. É exatamente isso. Emma Morley e Dexter Mayhew se conhecem de verdade em 15 de Julho 1988,-digo isso por que até então se conheciam apenas de vista- e o resto do livro nos conta o que foi acontecendo na vida de ambos nesta mesma data no ano de 89, 90, 91...
Eu até achei a dinâmica bem interessante, e por isso tive tanta vontade de conferir. Mas na prática não funcionou muito bem: se tornou cansativo e vazio diversas vezes.
E confesso que o que mais me incomodou foi o final. Achei decepcionante, acho que é isso. Esperava mais para a Emma, talvez por ter me identificado com ela e não querer o mesmo final que o dela. Meio filosófico isso não?
Se você se interessou pela dinâmica do livro, leia-o. Dá vontade de fazer o mesmo, e ficar anotando o que evoluiu, mudou ou " empacou" na sua vida, numa espécie de balanço anual. Eu pelo menos me senti meio assim.


Ficha Técnica:
Um Dia
NICHOLLS, David
Editora Intrínseca
Ano 2011
416p.



Minha Avaliação Pessoal.
Me frustrei com o final, a ponto de espalhar nas redes sociais o que acontecia com a personagem e que ninguém devia lê-lo. Mas agora já me acalmei rsrsrsrs
Ganha aqui 3 corações porque afinal de contas, eu continuei o lendo, e com interesse até. 
♥♥♥
segunda-feira, 7 de novembro de 2011 14 comentários

Anna e o Beijo Francês - Stephanie Perkins



Lembro-me que a primeira vez que estive com o livro nas mãos, tive a impressão de ser extremamente "bobinho" e "adolescente", e não dei muita bola para ele.  Depois de uma enxurrada de resenhas em blogs que sigo, resolvi conferir.
Tudo bem, ele é meio bobinho e adolescente sim, mas isso não tira o seu brilho e encanto, e eu acabei me apaixonando pelo livro - e pelo mocinho da estória também, rs.
O livro nos apresente Anna, uma menina de 17 anos, que como qualquer outra acredita que nada pode ser bom longe de sua melhor amiga e sua "galera". E é por isso que ela fica contrariada ao saber que vai passar um ano estudando fora... em Paris! Lá ela acaba conhecendo mais do que uma nova cultura: conhece novos amigos, dentre eles St. Clair, por quem nos apaixonamos perdidamente ( tanto ela como eu!). 
O problema é que além do menino ser comprometido, uma das amigas de Anna também é apaixonada pelo cara, o que pode deixar as coisas mais difíceis. Com um texto leve, doce e conquistadora autora levanta algumas questões quanto amizade, traição, relação com os pais além do que mais me agradou: a definição da palavra "LAR".  Afinal, " É possível que lar seja uma pessoa e não um ligar?" pg 195.
E apesar dos meus 25 anos, achei o livro incrível, recomendei para algumas amigas e venho aqui hoje, recomendar para vocês. Quem gosta de um romance não vai se arrepender, eu garanto!

Ficha Técnica:

Anna e o Beijo Francês

PERKINS, Stephanie
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
288 pgs.

Minha Avaliação Pessoal:
Entrou para o rol dos favoritos. Confesso que senti falta dos personagens assim que a leitura acabou. Ah... Acho que quero um St. Clair para mim! rsrsr
Vale muito 5 corações!
♥♥♥♥♥


segunda-feira, 3 de outubro de 2011 10 comentários

A vida é uma festa - Sarah Mason


Uma das coisas positivas em se ter um blog totalmente independente, longe da pressão de algumas parcerias é poder expressar sua opinião exata sobre a obra. Sendo assim, cá estou. 
Já tinha lido um livro da autora ( Um amor de detetive) e não havia gostado muito. Mesmo assim, insisti em dar outra chance a Sarah... perda de tempo.
Com todo respeito as fãs da autora, não consigo entender qual a graça de seus livros. Assim como em "Um amor de detetive" senti que a leitura se arrastava sem ir a lugar nenhum, o que me frustrou e muito! Mas do que trata o livro? Pois bem...
Izzy é uma promoter de grandes festas que se vê reencontrando alguém de seu passado. Um alguém que a faz oscilar entre memórias boas e ruins, sem que haja nenhuma explicação lógica para tal. E é quando se vê planejando uma festa para essa pessoa, o grande Simon Monkwell, que esse passado volta com força total.
Há um pouco de mistério, um segredo desvendado, personagens engraçadinhos como Dominc, o melhor amigo gay ( gay?) da Izzy e sua tia espalhafatosa. No mais? É isso.
Uma resenha sem muito entusiasmo para um livro muito chatinho!

Ficha Técnica:

A Vida é uma Festa
MANSON, Sarah.
Editora Bertant Brasil
Ano 2005
294 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Chaaaato!  Não raramente eu ficava prestando atenção  em quabtas páginas faltava para tudo acabar logo. Me senti tentada a abandonar, mas acabei indo até o final.
2 corações por esse algo que eu não sei o que é, que me impediu de desistir. rs
♥♥

domingo, 18 de setembro de 2011 12 comentários

Questões do coração - Emily Giffin



Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo? Pois bem, aqui estou.  Com tanta coisa acontecendo, ficou complicado atualizar o blog nesse tempo, mas não abandonei a leitura e tenho muito o que opinar, então lá vai:
Questões do coração é um livro bem interessante, com ingredientes ótimos para quem quer curtir a própria companhia. É engraçado dizer isso, mas o clima da história me faz querer curtir um cappuccino, um chocolate quente, o próprio livro em si e mais nada, e mesmo assim sair renovada no fim.
A história se dá sob os diferentes pontos de vista de uma mesma situação, trazendo Tessa e Valerie como personagens principais, ao lado de Nick o " galã" da trama. 
Numa fria noite de inverno, um acidente faz com que Valerie conheça Nick Russo, um renomado cirurgião plástico casado com Tessa, um homem tão gentil que vai fazer você querer conhecer um igual - e solteiro né?! rss
Charlie, filho de Valerie é quem sofre o acidente e acaba se tornando paciente de Nick. Durante todo o tratamento vemos uma mãe que não consegue perdoar os " culpados" do acidente envolvendo Charlie, uma mulher que abre as portas para o amor já quase esquecido, um casamento que parece ser perfeito mas esconde sua verdadeira face, uma mulher insegura que deseja ter uma família perfeita, uma mulher que anulou sua vida em prol da família um homem dividido. Romance, traições, perdão, amor...
E mais: quem leu _ ou assistiu_ O Noivo da Minha Melhor Amiga vai gostar de ver os personagens fazendo uma pequena " pontinha" na história. 
O que fica do livro são as indagações do que é traição( concreta e emocional), do que vale a pena esquecer, do que vale a pena perdoar - ou não. Fica aí a dica de um livro que vai mexer com suas emoções e te fazer repensar nas suas certezas. Isso, eu garanto!

Ficha Técnica 
GIFFIN, Emily
Questões do coração
Editora Nova Conceito
Ano 2011
438 páginas - 1ª edição

Minha Avaliação Pessoal:
Um livro para colocar a prova todas as suas certezas. A cada momento eu me identificava mais com uma ou com outra personagem, mas acabei achando que Valerie tem mais a minha cara. E viva o chocolate quente para acompanhar! rss
5 corações
♥♥♥♥♥

sábado, 13 de agosto de 2011 14 comentários

Feios - Scott Westerfeld



Em uma única palavra: Extraordinário! 
Mesmo tendo um certo interesse no livro assim que li alguma coisa sobre, demorei para me conferir de verdade. tempo, curiosidade em outras obras e um certo receio por não se tratar de um estilo que eu goste muito. Mesmo assim, toda vez que lia alguma resenha da obra ficava intrigada por notar uma certa crítica social nele e foi por isso que quando me deparei com a obra custando R$: 9,90 não tive dúvidas: trouxe para casa comigo.
Na verdade Feios é apenas o primeiro livro de uma saga que se passa num cenário futurístico onde todos passam por uma cirurgia embelezadora ao completar 16 anos. Há um padrão de tamanho de olhos, altura, cor de cabelos e até formação óssea.
Tally é uma adolescente que está prestes a realizar esse sonho de beleza e deixar de vez o mundo dos feios para integrar uma vida de glamour, festas e muita, muita beleza. Só que faltando alguns dias para a cirurgia ela conhece uma outra garota, chamada Shay que ao contrário de Tally não quer ficar bela e acaba fugindo mais tarde para uma espécie de sociedade feia alternativa. 
Algumas situações acabam levando Tally para essa sociedade, apresentando a ela novas visões de mundo, valores e um interessante rapaz feio chamado David. A partir daí é pura emoção...
O que mais me chamou a atenção no livro foi o fato de que apesar de futurístico, é fácil encontrar muita coisa atual por lá. Padrão de beleza? Peso ideal? Cabelo perfeito? Medo de envelhecer? Cirurgias muitas vezes desnecessárias para o bem da estética? Isso soa familiar, não é?
Se este não é um tipo de leitura que você curte normalmente, pense duas ou até três vezes antes de se recusar a conferir... Tenho certeza que não irá se arrepender!

Ficha Técnica:

FEIOS
WESTERFELD, Scott
Editora Galera
Ano 2010 - 1ª edição
446 páginas

Minha Avaliação Pessoal:
Até agora o melhor livro que passou por mim este ano e a primeira vez que fico feliz de ainda ter uma continuação. Um livro que me fez pensar muito sobre o que realmente é belo e porque é belo. Como pedagoga, afirmo que é uma obra que as escolas deveriam olhar com carinho, com certeza pode fazer muita coisa por nossos jovens tão obcecados com as imposições da mídia. Merece 5 corações.
♥♥♥♥♥ 

sábado, 23 de julho de 2011 14 comentários

Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert


Você com certeza já leu, ouviu ou viu pelo menos alguma coisa a respeito desta obra, que não por acaso conquistou o mundo e ganhou espaço nas telonas. O livro é um pouco longo, alguns momentos são cansativos mas mesmo assim eu posso dizer que convivi muito bem com a Lis pelos dias em que passamos "juntas".
Comer, Rezar e amar nos traz a história da própria autora que sai pelo mundo numa busca por si mesma e pelos prazeres que a vida pode lhe oferecer. Seu destino de viagem está nos 3 "I's" de Itália, Índia e Indonésia.
Na Itália ela descobre os prazeres da boca: pratos deliciosos e um idioma no qual ela sempre foi apaixonada. Ganhar alguns quilos a mais não foi problema, já que comer era o grande prazer do local.
Meses depois ela parte rumo a Índia, onde é hora de rezar e conhecer os limites de seu corpo, a fim de superá-los por meio da meditação e yoga. É lá que ela passa a se conhecer melhor não apenas espiritualmente como fisicamente, testando os limites do próprio corpo.
E por fim... Indonésia. Ainda há muita meditação, muito saber religioso, mas como o próprio título diz, é lá que ela faz as pazes com o amor. É lá que ela vira a página de uma fase ruim de sua vida e abre as portas para dias melhores.
Apesar de não ser fã do estilo literário, eu gostei bastante do livro. Acho que todos nós passamos por algum momento parecido, onde a própria companhia é o grande remédio para nossas almas machucadas. É claro que o dinheiro e a possibilidade de viajar tanto ajuda bastante, mas ainda acredito que possamos fazer isso numa dimensão menor. 
Não é um livro para passar o tempo, nem vai cair bem em qualquer fase da vida, creio eu. Mas para mim valeu a pena!

Ficha Técnica:
COMER, REZAR, AMAR
GILBERT, Elizabeth
Editora Objetiva
2008, 1ª Edição
342 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Achei cansativo em alguns momentos, mas mesmo assim não conseguia parar de ler. Curti a história. Destaco a grande bagagem cultural que ele traz. Muito interessante!
4 corações. 
♥♥♥♥

domingo, 3 de julho de 2011 13 comentários

Um Amor de Detetive - Sarah Mason


Conheçam Holly Colshannon, uma jornalista desastrada que escreve sobre a morte de animais de estimação. Como é de se esperar, ela não está nada satisfeita com sua posição e suas matérias e sonha escrever sobre algo mais interessante, até que a oportunidade chega.
O responsável pelas matérias criminalistas deixa o jornal e é a vez de Holly entrar em ação. Só que essa não é uma área de muito glamour e também não tem o desempenho esperado por todos, e está nas mãos de Holly mudar essa situação. Como? Colando no detetive e fazendo uma espécie de diário contando todo o dia a dia de uma equipe investigativa. E como nem tudo são flores...
Para começar James Sabine, o detetive encarregado de ajudar Holly não tem uma boa relação com jornalistas e detesta a ideia de " cuidar" de uma jornalista tão desastrada como Holly e eles tem uma grande missão: descobrir o ladrão por trás de uma série de roubos sistematizados em residencias da cidade. 
Para completar o quadro, Holly se vê apaixonada pelo detetive Sabine que irá se casar dentro de algumas semanas. Como isso tudo vai acabar? Só mesmo conferindo para saber.
Eu confesso que não me apaixonei pelo livro. Achei-o cansativo em algumas partes e me vi muitas vezes conferindo quantas páginas faltavam para terminar. Por outro lado, ele foi bem aclamado por muita gente e é um sucesso entre leitores de chick-lit, então a dica é mesmo você conferir...

Ficha Técnica:
Amor de Detetive, Um
MANSON, Sarah
Editora Bertand Brasil
Ano 2004
336 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Achei que a autora deu uma enrolada desnecessária até chegar as partes que nos prendem de verdade. Costumo avaliar o quado gosto de um livro pela quantidade de vezes que penso na personagem durante os momentos em que não estou lendo. Na Holly eu mal pensei... 
Dou 3 corações.
♥♥♥

domingo, 19 de junho de 2011 10 comentários

O Noivo da Minha Melhor Amiga - Emily Giffin




Aproveitando o lançamento do filme ( sim, estou um pouco atrasada), vim contar do livro. E acreditem, detalhes do livro fazem toda a diferença.
O livro gira em torno de Rachel White que acaba de completar 30 anos. Na noite de sua festa de aniversário, Rachel acaba se divertindo com uns drinques a mais e acordando com Dex.
Nada de anormal, se não fosse dois detalhes: 
1- Dex é noivo de Darcy.
2- Darcy é desde sempre a melhor amiga de Rachel.
Darcy é uma mulher exuberante, divertida e que sempre consegue o que quer e quem quer, e Rachel sempre foi mais tímida, mais séria e recatada. Mas isso não impediu que as duas dividissem os melhores momentos de suas vidas - e o atual homem também!
O interessante do livro é que você acaba sem saber pra quem torcer de verdade, e se depara com questões que vão mexer com suas crenças, seus valores e seus conceitos de certo errado no amor, sem contar é claro dos momentos em que certamente você se lembrará se alguma "amiga"  e alguma situações semelhantes ( não tem jeito, a maioria de nós já teve uma amiga parecida com Darcy!) 
Assisti o filme, e acredito que detalhes cruciais se perderam em relação a personalidade de Darcy. Ao meu ver a Rachel ficou mais "bruxinha" na telona. 
Confesso que não curti tanto o final, mas mesmo assim recomendo muito o livro, de preferência antes do filme. Vale a pena pela tensão que vai causar no leitor, além de uma gostosa estremecida em seus conceitos.

PS: Há também "Something Blue", se não me engano aguardando a tradução, contando o lado de Darcy. Uma ótima sacada que me instigou bastante. Nada como duas versões de um mesmo fato para tirarmos nossas conclusões não é?

Ficha Técnica:
O Noivo da Minha Melhor Amiga 
GIFFIN, Emily
Editora Agir, 2ª edição
2005
352 páginas.

Minha Avaliação pessoal:
O livro como um todo eu curti bastante. Relembrei de algumas  situações e algumas amigas que passaram por mim e fiquei me chamando de boba rsrsrs
Não curti o final, mas mesmo assim todo o resto compensou. E sim, o livro é muito melhor que o filme.
5 corações:
♥♥♥♥♥

sábado, 28 de maio de 2011 13 comentários

Pequenos Terremotos - Jennifer Weiner


Me surpreendi com o livro. Estou acostumada a encontrar nas prateleiras vários manuais para as futuras mamães. O que esperar, como agir, o que comprar... Nunca tinha visto um chick-lit voltado para o tema, até esbarrar com Pequenos Terremotos. 
O livro nos apresenta a quatro novas mamães: Rebeca, uma mulher descontraída, moderna e com uma auto-estima incrível apesar de sempre lutar com a balança; Aynde uma mulher rica, poderosa, casada com uma espécie de celebridade do mundo do basquete e que tem seu casamento abalado pela infidelidade do marido; Lia, uma mulher misteriosa que que carrega consigo um segredo trágico de sua vida e Kelly, personagem que eu mais me identifiquei. Kelly é sonhadora, mãezona e batalhadora, com desejos de consumo anotados na agenda desde quando era criança. 
O livro é doce, traz situações cotidianas de quem está grávida ou quem acaba de dar a luz sem ser mecânico, instrutivo ou exclusivamente indicado para mulheres que estão passando por este momento, prova disso foi eu ter lido e adorado, mesmo sem nunca ter estado grávida.
Como diz a resenha comercial " da ioga pré-natal ao sexo pós-parto, de irmãs e maridos a mães e sogras, PEQUENOS TERREMOTOS é uma visão sincera, engraçada e profundamente fiel às comédias e às tragédias do amor e do casamento." E eu recomendo!

Ficha Técnica

Pequenos Terremotos
WEINER, Jeniffer  
Editora Record
2006
462 páginas.

Minha Avaliação Pessoal
É um livro fofo e muito gostoso de ler. Não só uma excelente opção de presente para quem está vivendo esse momento, como uma alternativa para qualquer pessoa que queira uma companhia diferente do habitual.
E sabe aquele filme " Em Seu Lugar" com a Cameron Diaz? Pois é, é a mesma autora. Não li esse livro - ainda- mas o filme me encantou e marcou minha relação com meu melhor amigo.
De verdade, vale muito a pena dar uma chance a Pequenos Terremotos.
Merece 5 corações
♥♥♥♥♥
domingo, 1 de maio de 2011 14 comentários

Mentirinhas Inocentes - Gemma Townley



Esse é especial. Apesar de não ter lido muita coisa boa sobre ele acabei me encantando com a estória e com a personagem principal, enxergando muitas vezes a mim mesma na trama.
Assim como eu, Natalie Raglan é uma jovem de cidade interior que sempre sonhou com a vida badalada da cidade grande. E foi isso que ela fez quando sua relacionamento chegou ao fim: pediu demissão na empresa em que trabalhava com publicidade e foi para Londres em busca de seus sonhos.
Seria perfeito se tudo fosse como ela planejou: ter muitos amigos, muitos programas, sua própria loja... Mas as coisas não começaram nada bem e até Cressida, a ex inquilina do apartamento que estava morando recebia mais cartas e telefonemas do que ela, que já estava lá há três semanas.
Envergonhada por sua vida não estar como ela imaginava, Natalie começa a mentir para sua mãe e sua melhor amiga, fantasiando a vida agitada e compartilhada com muitos amigos, exatamente como ela queria ter. Como se não bastasse, começa a se fazer passar por Cressida para impressionar a amiga e para Simon Rutherford, um cara que, supostamente, seria apresentado a ela  se ela não tivesse se mudado.
Quando se dá conta, Natalie está envolvida numa rede de mentiras que se torna cada vez mais sensível a ponto de se desfazer a qualquer momento e deixa-la numa tremenda saia justa. 
E você, até onde iria para manter as aparências e provar para as pessoas que você é uma pessoa realizada e feliz? Natalie decidiu ir longe e aprendeu algumas lições com sua atitude. Vale a pena conferir.

Ficha Técnica:
Mentirinhas Inocentes
TOWNLEY, Gemma
Editora Record
2007
368 páginas.

Minha Avaliação Pessoal
Apesar de não ser um " grande livro", eu o amei e ele acabou sendo muito significativo pra mim. Descobrir junto com a Natalie que a imagem idealizada pode estar bem longe de ser a real foi enriquecedor, assim como me imaginar vivenciando tudo isso, desde a busca de novos amigos à adequação de hábitos, vestimentas, estilo de vida local. Foi um marco por me fazer olhar com outros olhos para a minha cidadezinha, afinal de contas. 
5 corações merecidos!
♥♥♥♥♥

sábado, 16 de abril de 2011 9 comentários

Marsha Mellow e Eu - Maria Beaumont


                                                

E se um livro escrito por você para passar o tempo se tornasse um best-seller? 
E se este livro fosse recheado de cenas tórridas de sexo, capaz de te deixar constrangida diante das pessoas?
E se ninguém soubesse que a autoria do livro é sua? Será que ajudaria mesmo?
Pois é, Marsha Mellow e Eu conta a trajetória de Amy Bickerstaff, uma mulher super comum, daquelas que passa despercebida por todo mundo.  Só que Amy esconde um grande segredo: um livro pra lá de polêmico escrito por ela numa crise com o fim de um relacionamento e assinado com o pseudônimo de Marsha Mellow.
Mas se Amy é ma mulher tão comum, como poderia ter tamanha inspiração para descrever todas aquelas cenas quentes? Simples, ela buscou inspiração nas estórias relatadas por Ant, sue melhor amigo gay e bastante experiente no assunto.
Há também na trama a mãe super tradicional e conservadora de Amy ( que ela morre de medo), uma irmã mais nova e moderninha, responsável pelo livro de fato acontecer e o seu chefe com cara de galã.
É uma leitura engraçada, leve e despretensiosa, há quem o adorou e quem o detestou, muito em razão da passividade e falta de atitude da personagem principal. 
Apesar de não ter curtido tanto o final, curto o livro e recomendo. Não vai fazer sua vida mudar, mas vai ajudar a passar o tempo de um jeito leve e te arrancar algumas boas risadas.
E se você ficou curioso para saber se Amy vai assumir sua autoria no livro e como essa estória meio maluquinha vai terminar, não deixe de conferir. Pode ser que não te agrade, mas o final vai te surpreender.

Ficha Técnica:
Marsha Mellow e Eu 
BEAUMONT, Maria
Editora Bertrand Brasil
Ano 2005
294 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Curti. Não acho que um livro necessite mudar a minha vida para ser bom. Destaco os momentos em que Amy conversa com seu eu interior, comédia pura. E quem de nós nunca conversou com o eu interior, em algum momento da vida? Duvido! rss
4 Corações 
♥♥♥♥
sexta-feira, 8 de abril de 2011 6 comentários

Entrevista - Mauricio Gomyde

Hoje o Resenhando tem o prazer de apresentar sua primeira entrevista. 
No post posterior, vimos a resenha de " O Mundo de Vidro", do autor Mauricio Gomyde. Pois bem, hoje iremos conhecer um pouco mais do autor, que gentilmente concordou em participar desta entrevista.
Vale lembrar que o autor é paulista, mas viver boa parte de sua vida em Brasília. Além de autor é também músico e integrante das bandas Birinaite e Superaudio.


Entrevista 


*"O Mundo de Vidro" é seu primeiro romance. Dizem que todo primeiro romance do autor tem algo autobiográfico por trás da estória. Foi assim com você? Acha que é possível ver o Maurício em alguns momentos de O Mundo de Vidro?

R: Sempre digo que é impossível falar sobre algo que se desconhece totalmente. Como o livro é sobre pessoas em uma situação até certo ponto "normal", naturalmente acabo me enxergando em muitos momentos. Mas coloquei muito de mim, e de outras pessoas que conheço, tanto n'Ele quanto n'Ela. Claro que a gente acaba mudando, mas ainda permanece muita coisa que falo, outras formas de agir, pensamentos. Porém, como é uma ficção, tem muita coisa inventada também.

*Um dos pontos mais interessantes de seu livro é que os personagens principais não são nomeados, sendo tratados apenas de Ele e Ela. Por que isso acontece? 
R: Queria apenas que os leitores pudessem enxergar quaisquer pessoas ali. O nome, em se tratando de uma paixão, acaba sendo irrelevante. De qualquer forma, era um desafio conseguir escrever uma história sem nomear os personagens principais, e acho que ficou bem legal o resultado.

* Quanto tempo você levou para terminar O Mundo de Vidro e qual foi sua maior dificuldade durante esse processo? 
R: Escrevi o livro rápido. Digo, eu tinha a história na cabeça, então não demorei a chegar onde queria. Acho que foram uns dois meses, no máximo. Só que a gente nunca sabe quando ele tá finalizado mesmo, quando tá bom. Então, as "ajeitadas" demoraram mais quase um ano. A maior dificuldade foi conhecer o processo de produção, de diagramação, de impressão. Mas hoje em dia tem tudo na internet. Está muito mais fácil.

*Houve uma super promoção no site Skoob com o livro. Acha que as novas tecnologias podem auxiliar autores e leitores? Como? 
R: Eu acho que a internet é a maior aliada dos escritores. Nem aqueles que tem o suporte de uma editora (e uma editora que divulgue de verdade!) podem prescindir de usar a internet. Imagine, então, pros escritores iniciantes! São muitos blogs legais, como o seu, que abrem espaço. São diversos sites de relacionamento em que é só se cadastrar e divulgar. Claro que isso requer tempo e dedicação, mas antigamente era muito mais difícil. Pros leitores também. As novas tecnologias proporcionam aos leitores conhecerem os autores novos, e não apenas os que a "grande mídia" recomenda. A escolha é livre!

*Ainda em tecnologias, é sabido que hoje em dia é bem fácil encontrar livros em e-books para baixar. O que acha dessa prática? R: Acho muito legal e um caminho sem volta. Nos EUA e Europa já se vende mais em e-book do que impresso. No Brasil é questão de tempo. Os autores que se anteciparem e editarem pro formato e-book vão sair na frente.

* Algum projeto a caminho? Qual? 
R: Sim. Tenho um livro pronto, chamado "Infelizes para Nunca". Mas comecei a escrever um terceiro que, pelo andar da carruagem, vai virar segundo...rs. Não tem nome ainda, mas estou escrevendo bem rápido. Em breve começarei a falar mais dele. Independentemente de qual seja, lanço no final do ano.

*Muitos dizem que as editoras dão mais espaço para autores internacionais e que a valorização do que é nosso é muito escassa. Para você, como é ser um autor brasileiro?
 R: Não faço essa distinção entre ser brasileiro ou não. Acho que há livros bons e livros ruins. A questão é que todo livro brasileiro é editado (por editora ou independente) por aqui. Nós acabamos conhecendo muitos livros bons e ruins. Por outro lado, os livros internacionais são trazidos pelas editoras, e imagino que busquem apenas livros já consagrados. Além disso, as editoras, pelo investimento, divulgam, colocam nas gôndolas principais, fazem resenhas em veículos de mídia de grande circulação. Acho que há muito livro brasileiro bom e desconhecido. Por isso que a internet tem que ser bem usada pelos autores que estão fora das grandes editoras.

*Vamos para nossas “rapidinhas”.
Nome CompletoMaurício Gomyde Porto
Autor(a) preferidoNIck Hornby
Livro inesquecívelO Apanhador no Campo de Centeio
Música inesquecível- Every Breath You Take - The Police
Citação favorita"Não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem com você"
Ler é... viver momentaneamente a vida de outra pessoa.
Escrever é..um vício.

*Agradeço imensamente pela sua colaboração com o espaço Resenhando, aproveitando para desejar sucesso em sua trajetória e deixar registrado que estamos na espera por novas obras, novos encontros. Obrigada mesmo! 
R: Eu que te agradeço, Marcele, pela oportunidade maravilhosa que você abre pra mim e pra outros escritores, por meio de sua dedicação e amor à literatura.  Sempre que precisar, pode contar comigo.



O Blog do autor traz outras entrevistas, resenhas e afins. Faça uma visita >> http://www.mauriciogomyde.com/
quarta-feira, 30 de março de 2011 9 comentários

O Mundo de Vidro - Mauricio Gomyde


Pensem num romance. Não um chick lit tipicamente feminino ( que eu adoro!) mas um romance a capaz de atrair o interesse de homens e mulheres.
Pensem em uma comédia com uma linguagem leve e bem fiel a que nós usamos no dia-a-dia. 
Pensem num livro que vai fazer você se identificar em várias situações... Agora pensem num livro que reúna tudo isso e conheça O Mundo De Vidro.
Quando duas vidas se cruzam não há como fugir. Quando uma história deve acontecer, acontecerá. Esteja você com alguém, sozinho, feliz, deprimido ou simplesmente esperando um metro. E é exatamente isso que O Mundo de Vidro retrata. O encontro de Ele e Ela e todas as loucuras que fazemos para ser notados ( quem nunca fez nenhuma, que atire a primeira pedra). 
Mas e quando o outro é totalmente o oposto de você? Será que pode nascer amor entre pessoas tão diferentes de personalidade e oportunidades de vida?
Sem nomear os protagonistas da trama( e acredite, você não vai sentir falta disto) Mauricio Gomyde nos presenteia com uma leitura agradável e envolvente além de provar que os nossos escritores brasileiros não ficam devendo em nada aos de fora, coisa que as vezes acabamos nos esquecendo. 

Ficha Técnica
O Mundo de Vidro
GOMYDE, Mauricio
Editora- Porto 71 - 3ª edição
Ano:2011
236 páginas

Minha avaliação pessoal:
Adorei. É bom demais ler estórias na nossa própria realidade brasileira. Destaque para Horácio, um papagaio fêmea ( isso só é descoberto depois do batismo, coitado, rs) com suas tiradas sensacionais.
E a capa.. eu amo essa capa!
♥♥♥♥♥ Merece 5 corações

terça-feira, 22 de março de 2011 13 comentários

Musashi - Eiji Yoshikawa




Um épico, isso mesmo!! Se me pedissem para resumir 1900 paginas em uma palavra essa seria a minha resolução: épico!

De fato é exatamente isso amigos, se voce preza em um livro uma bela história, bem coesa, bem conexa, com a dose certa de detalhes para te deixar envolvido e um romance no melhor estilo oriental, Musashi de Eiji Yoshikawa é a pedida!

Como todo bom apaixonado por artes maciais, logo me identifiquei com o pensamento do autor, com a maneira de demonstrar a evolução do seu personagem que era, outrora um simplório errante dotado de alguma habilidade e com imaturidade de sobra em um mestre na arte da espada e um exemplo de duas coisas que a nossa sociedade carece nos dias de hoje: Caráter e Honra.

Basicamente a história se dá pela vda de dois samurais, e mostra como o desenrolar das suas vidas se fez de acordo com as escolhas que fizeram ao longo da trama, e, se me permite uma pequena confissão, me fez ver a minha vida através da vida deles em alguns momentos pelas escolhas que fiz da minha própria.

Posso dizer que deixei de ir com minha família a um parque aquático para ficar em casa em um domingo de sol lendo esse livro dado a uma determinada parte da trama que muito me fazia refletir.

Enfim, já que minha cara amiga falante (Marcele Millen) não gosta desse tipo de leitura, achei que podia contribuir no aspecto de diversificar um pouco as postagens dela e espero que gostem dessa linda biografia (se é que posso assim dizer) repleta de mistério, romance e reflexão.

Ficha Técnica:
Musashi vol 1 e 2
1935
Eiji Yoshikawa
Editora: Estação da Liberdade

Hoje quem assina a resenha é um amigo de longa data, o Frederico Belfort um "Brasileiro, Carioca, Engenheiro Químico e Escoteiro de fim de semana!"
Se você também tiver uma resenha e quiser publicá-la aqui, é só entrar em contato.
;)
quarta-feira, 16 de março de 2011 9 comentários

Os homens com quem não me casei - Lynn Schnurnberger, Janice Kaplan



Não adianta fugir, todos nós homens e mulheres, adolescentes e adultos passamos ou ainda passaremos por essa experiência na vida. Seja por uma desilusão, uma memória ativada ou até mesmo uma curiosidade inocente haverá um dia que indagaremos: "O que aconteceu com aquele antigo amor?" ou " Como teria sido se eu tivesse namorado/casado com aquele ex?" É mais ou menos nessa linha que o livro se dá. Com o fim de seu confortável casamento, Hallie cria uma lista com os nomes de seus antigos amores e tenta descobrir o que aconteceu em suas vidas e o que teria acontecido com a sua própria vida se o relacionamento com eles não tivessem acabado. 
Fazem parte de sua lista um milionário, um líder espiritual e um fotógrafo que agora trabalha com ninguém menos que a Angelina Jolie -e eu só estou contando isso, porque já são citados na sinopse, caso contrário eu nem comentaria- além de um nome que ela não consegue nem ao menos cogitar a hipótese se reencontra-lo. 
O livro é sim um pouco clichê, mas também possui cenas muito engraçadas além de uma conexão bastante realista com o mundo real aqui fora. E o melhor de tudo: quando você pensa que já descobriu o final as coisas mudam e o não tão esperado assim acontece.
Um livro inteligente, com humor inteligente e que te faz refletir sobre muita coisa, principalmente os motivos das coisas estarem onde estão. Mas isso você só vai entender depois que o ler!
Os Homens Com Quem Não Me Casei: recomendo muito!

Ficha Técnica:
Os homens com quem não me casei 
Lynn Schnurnberger, Janice Kaplan
2009 
Editora: Record
400 páginas.

Minha Avaliação Pessoal:
Entrou para a lista dos favoritos e foi com ele que percebi que gosto de chick litis com mulheres mais maduras.
E mesmo tendo 24, já me perguntei o que teria sido se eu tivesse namorado fulano de tal, ou continuado com Ciclano ... acho que todo mundo acaba se perguntando isso em algum momento da vida.
♥♥♥♥♥ 5 corações com prazer!

PS: Conheça também meu mais antigo espaço, só que lá sou eu quem escrevo: http://aprendendoaviver1.blogspot.com/ 
 
;